• PR4
  • GDM

Informação


Adequado

Não existe informação

Altimetria

É um trilho pedestre de pequena rota (PR), circular, com duração aproximada de 3h30m e dificuldade média-difícil, que circunda a serra das Flores, outrora designada por serra do Açor, por ser comum observar-se aves de rapina, como o Açor. Situada no flanco ocidental do anticlinal de Valongo, esconde vestígios geomineiros, como ruínas de arcos, chaminés e galerias, que nos contam a história da extração mineira de antimónio e ouro, no final do século XIX, início do século XX. 

O distrito Mineiro do Baixo-Douro, referente à Bacia Carbonífera do Douro, foi propício à mineração de ouro e antimónio, que se iniciou intenso já na época romana. A época áurea da exploração dos jazigos de antimónio e ouro no concelho de Gondomar, ocorre entre 1880 e 1890, tendo tornado o concelho numa referência Nacional e a região num dos principais centros de produção na Europa. O antimónio despoletou o crescimento económico e industrial do Município de Gondomar.

O tipo de ocorrência dos jazigos existentes nesta área consiste em mineralizações de antimónio e ouro (Tipo Sb-Au). Rochas encaixantes do Precâmbrico e /ou Câmbrico em Ribeiro da Serra e contacto destas formações com o Carbonífero em Alto do Sobrido. Foram distinguidos 5 estádios de mineralização (Couto 1993). 

Esta rota, percorre sequencialmente os caminhos que conduzem a quatro das minas exploradas, mina da Tapada, Ribeiro da Serra e Fontinha, Alto de Sobrido e Corgo. Sobe ao alto de Stª Barbara, padroeira dos mineiros, onde podemos visitar a sua capela inacabada, e desfrutar da paisagem serrana num ângulo de 360º. 

Este Percurso coincide com a Grande Rota das Serras do Porto.

Desdobrável do percurso.